POIROT SEMPRE ESPERA e OUTRAS HISTÓRIAS (The under dog, Second gong, Sanctuary and other stories) – Agatha Christie

Publicado: 29 de janeiro de 2011 em Agatha Christie
Tags:, , , , ,

Editora: L&PM Pocket

“Eu, eu sei de tudo.” – Hercule Poirot
Resolvi ler alguns livros meio que esquecidos na estante de “Para ler”, da Dama do Crime, Agatha Christie. Com tanto aparato tecnológico de que os romances policiais se utilizam, hoje em dia, parece, até mesmo, um anacronismo, ler a autora em questão. E eu sou fã de carteirinha das autoras mais famosas do momento: Patrícia Cornwell, Tess Gerritsen e Karin Slaughter. Mas não me arrependi – a velha dama ainda é um “must” em matéria de mistério e suspense – e sabe prender seu leitor como ninguém, somente no texto brilhante de sua literatura. O livro em questão é uma coletânea de contos curtos e divertidos – se é que pode achar diversão num assassinato… Nota: 3

“Através de um espelho sombrio” – Nesse primeiro conto, o caso parecer ser de vidas passadas, premonições, e das tentativas que se faz, inutilmente, para evitar que o pior aconteça. “Ou será que o passado e o futuro são um só?” Agatha Christie Nota: 5

“O mistério da arca de Bagdá” – Saudades de Poirot e seus trajes e hábitos afetados e temperamento ardente. Embora expressasse desgosto por compromissos sociais, na verdade apreciava muito, esses eventos, onde era paparicado e tratado como a celebridade que era. “Sou Hercule Poirot! Na minha área de atuação, não há ninguém que chegue aos meus pés.” “A mentira é imprescindível para uma mulher, (…). Mas há 3 pessoas para as quais uma mulher deve dizer a verdade. Para seu padre confessor, para seu cabeleireiro e para seu detetive particular.” Neste conto, os ciúmes quase produzem o crime perfeito – a ponto do criminoso merecer a admiração do detetive: “Que obra prima! Me toca o coração desmascarar um homem como esse….)mas também sou capaz de reconhecer a genialidade em outras pessoas.Nota: 5

Onde há um testamento – Esse é aquele tipo de conto policial clássico, onde tem alguém prestes a morrer e alguém doido para entrar na grana. Com toques do além túmulo, Agatha Christie mostra que o crime não compensa, nem nas mais fantasiosas circunstâncias. Nota: 5

“A segunda batida do gongo” – De um jeito ou de outro, Hercule Poirot sempre acaba metido num homicídio – desta vez, ele dá novo sentido à expressão: “Cherchez la femme!”. Nota: 3

“Poirot sempre espera” – O conto que dá nome ao livro, apresenta um Poirot espirituoso, com frases de efeito como essa: “Les femmes gostam de pensar que a intuição se trata de uma arma especial que o bom Senhor lhes deu, e para cada vez que essa arma lhes mostra o caminho certo, pelo menos 9 vezes as conduz ao errado.” Um Poirot misterioso, manipulador, cínico e filosófico, como sua velha tia Jemima. Vemos até mesmo, uma reconstituição do crime, com detalhes da medicina forense da época, como no caso do tecido de chiffon verde, manchado de sangue; e uma sessão de hipnose para recuperar lembranças perdidas. Ao final, a intuição feminina se mostra correta… Nota: 5

“A boneca da modista” – Este é um conto estranhamente surreal para a época em que foi escrito (início do século XX), com pitadas de terror e uma grande dose de poesia. Nota: 3

“Santuário” – Que prazer em rever Miss Jane Marple, com todo o seu esplendor interiorano, mesmo que seja em um pequeno conto. Usando seus contatos na cidade grande, inclusive na polícia, até mesmo ex-prostitutas, ela resolve os mistérios que acontecem no interior do país. Nota: 5

Agatha Christie´s Hercule Poirot:

Nascida Agatha Mary Clarissa Miller, em 15 de setembro de 1890, Agatha May Clarissa Mallowan, adotou o sobrenome de seu primeiro marido, Archibald Christie, e é conhecida pelo mundo como a Rainha do Crime. Ela é a autora mais publicada de todos os tempos em qualquer idioma, somente ultrapassada pela Bíblia e por Shakespeare. Agatha é a autora de oitenta romances policiais e coleções de pequenas histórias, dezenove peças e seis romances escritos sob o nome de Mary Westmacott. Foi pioneira ao fazer com que os desfechos de seus livros fossem extremamente impressionantes e inesperados, sendo praticamente impossível ao leitor descobrir quem é o assassino.
 
Outras resenhas de livros de Agatha Christie, aqui no House of Thrillers: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/agatha-christie/
 
Acompanhe a escritora: http://www.agathachristie.com
 

Responda no comentário:

Qual o livro da Agatha Christie que você mais gosta?

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s