THORN IN MY SIDE – Karin Slaughter – a single Kindle Edition

Publicado: 19 de novembro de 2011 em Karin Slaughter
Tags:, ,

Editora: Thomas&Mercer

Cada um deles é, realmente, um espinho do outro.

Wayne e Kirk são gêmeos – um a cara do outro.  Mas, de algum modo, eles são diferentes: um é um cristão devoto – o outro, ateu.  Um é virgem – o outro, um pegador.  Cada um tem uma personalidade conflitante com a do irmão.  Wayne é suave e religioso – Kirk é agressivo e violento. 

É Wayne que nos relata a estória.

Mas, apesar de serem opostos intimamente relacionados – como dia e noite, esquerda e direita, antes e depois – eles estão sempre juntos: para trabalhar, brincar, sequestrar e assassinar…

Em se tratando do último caso, o par inseparável de Karin Slaughter está sempre envolvido nesses e outros assuntos podres, naquele que pode vir a ser o conto mais perturbador e inesquecível sobre irmãos gêmeos, que você já leu.

Podia ser uma noite qualquer, e eles podiam ser apenas dois irmãos – mas não são.

A cena se passa num bar de Atlanta.  A música é alta e a pista de dança está cheia.  Os dois irmãos bem apessoados escolhem uma garota.  Mas quando a escuridão desaba no estacionamento, o que acontece em seguida só pode ser descrito de uma única forma: a velha e boa Slaughter está de volta.

Kirk os meteu numa encrenca muito séria e os dois tem de descobrir um meio de sair dela.

Da primeira à última cena, Thorn in my side é tão revoltante quanto intrigante – uma estória inesquecível de uma das mais famosas escritoras de suspense do momento.

Ah! Só me esqueci de um pequeno detalhe: …mas não vou contar qual é, não… isso não é nem mais spoiler… acho que deverão inventar um outro termo.  O ponto é que, embora sejam duas pessoas com morais diferentes, ainda são… digamos… gêmeos… e devem enfrentar as consequências de suas ações.

Os deuses da sorte decidiram abençoar um, em detrimento do outro.  Kirk é charmoso, enquanto Wayne é sem graça, tímido e fraco.  Ambos são infelizes; mas só Kirk expressa seus sentimentos abertamente, chamando seu irmão de parasita.  Wayne pensa a mesma coisa de Kirk, mas mantém a boca fechada, porque sabe seu lugar.

Entretanto, uma certa noite vai mudar tudo e marcar suas vidas para sempre.

De alguma forma, que eu não consegui visualizar, Kirk dança na boate, com grande alegria, ao som de Abba, enquanto Wayne só consegue se sentir entediado.  Se ele pudesse estaria em outro lugar, mas ele não tem escolha, já que esta noite é a vez de seu irmão de fazer o que ele bem desejar.  E ele quer arrumar alguma garota para transar.

Sabendo que nenhuma mulher “normal” iria para a cama com eles, ou, pelo menos com ele, Kirk, tem de pagar os serviços de uma profissional beeeem rodada, chamada Mindy.  E ela cobra mais caro se o outro olhar.  Como se fosse possível isso não acontecer..

Os eventos que se seguem só podem ser descritos como trágicos – e durante esses eventos, todas as diferenças entre os dois irmãos aprisionados um no outro, são confrontadas.

E são essas diferenças, exatamente, que explicam o título do conto (Thorn in my side: O espinho ao meu lado), já que cada um deles é, realmente, um espinho do outro.  É como se os dois, juntos, combinassem tudo que existe de bom e de ruim nas pessoas.  Neste caso, 1 + 1 não é igual a 2; é igual a um desespero compartilhado, que pode exigir a sabedoria da justiça do Rei Salomão.

Não adianta: de qualquer ângulo que você leia, seja você fã ou não da escritora, a estória é, no mínimo, estranha.  A estória é provocante – especialmente sobre a consciência de um dos gêmeos, da maldade do outro.

Não é todo mundo que vai gostar dessa estória – nem mesmo todos fãs de Karin – mas vale a pena ser lida.
Para os que estão iniciando sua jornada pelas obras da escritora, através deste conto – não a julguem por ele.
Tentem ler os outros da série Grant County – de preferência na ordem cronológica dos acontecimentos – vai ser difícil de largar.

Sim – eu sei que é um conto – mas é tão pequeno… – como bônus, um capítulo de Fallen – o novo livro da escritora.

Devo dizer que li o conto no Kindle, em uma hora – apesar de serem pouquíssimas páginas, ler num Kindle não é das experiências mais fáceis, embora fascinante.  Pode-se marcar a página onde parou, marcar um texto interessante para comentar, fazer histórico e resenhar depois, compartilhar que você está lendo este livro com os amigos do Facebook, pesquisar o significado de algum termo na Wikipedia, no Google ou num dicionário.  Pode, também escolher o tamanho da letra e a cor da página para facilitar sua leitura – prefiro em sépia.  Você não precisa ter um Kindle para lê-lo.  Pode baixar um Kindle applet gratuito para seu iPhone, iPad, Android (como é o meu caso) ou Blackberry.  Depois é só entrar na loja da Amazon, que vem dentro do apps e comprar os e-books – comprei vários: da Tess Gerritsen, da Karin Slaughter, do Lee Child, e do Dean Koontz – todos contos baratinhos, a 2, e 3 dólares cada.  Mas podem ser comprados livros de 10 dólares também, como o último da Chelsea Cain.  Lê-se como num Kindle, porém, na tela do tamanho do aparelho que você tem nas mãos.  Os e-books chegaram para ficar e os contos só ficam economicamente viáveis de serem publicados, atualmente, via e-book.  Não deixe de ler só porque os tempos estão mudando.  Se eu consegui – você também consegue.  Importante: se estiver na dúvida, faça o download gratuito de uma amostra do livro, primeiro, antes de comprar o livro ou o conto todo.

Assista ao vídeo mais estranho que já vi, sobre uma escritora – Karin Slaughter entrevistada numa inusitada sauna (acho que na Finlândia):

 

Karin Slaughter

Karin Slaughter é uma autora de livros policiais, que estreou com o seu romance Cega em 2001. Publicado em quase 30 idiomas, tornou-se um sucesso internacional e entrou para o Dagger Award como “Melhor Thriller Debut “de 2001. Comparada a craques da literatura policial como Thomas Harris (resenhas em https://houseofthrillers.wordpress.com/category/thomas-harris/ ) e Patricia Cornwell (resenhas em https://houseofthrillers.wordpress.com/category/patricia-cornwell/ ), Karin Slaughter já mostra todo seu grande potencial neste livro de estréia.  Slaughter nasceu em uma pequena comunidade ao sul da Geórgia, e agora reside em Atlanta. Desde pequena, dedica-se a escrever romances e contos.

Outras resenhas de livros deKarin Slaughter, aqui no House of Thrillers:  https://houseofthrillers.wordpress.com/category/karin-slaughter/

Acompanhe a escritora Karin Slaughter:

Site: www.karinslaughter.com  

Facebook: www.facebook.com/karinslaughter

Twitter: @karinslaughter

Grupo de discussão no Skoob, sobre a autora: http://www.skoob.com.br/grupo/261-loucos-por-medicas-legistas

Anúncios
comentários

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s