Tarântula – Thierry Jonquet

Publicado: 27 de outubro de 2012 em Thierry Jonquet
Tags:, , ,

Editora: Record

Neste thriller vertiginoso não há limites para o horror e o desejo.  Tão doentio como se poderia esperar de um Almodóvar.

O livro deu origem ao filme de Pedro Almodóvar: La piel que habito – passado na Espanha, em Santiago de Compostela, no filme;  e na França, em Paris, no livro.

Li o livro após ter visto o filme e recomendo que o façam nesta ordem.

Richard Lafargue é um famoso cirurgião plástico, assombrado por segredos sujos.

Ele possui uma clínica cirúrgica em sua mansão e mantém sua companheira, Ève, prisioneira em seu quarto equipado com televisores, elevadores e intercomunicadores.

Lafargue, não contente com isso, ainda a prostitui com estranhos pervertidos, em troca de dinheiro, enquanto a observa por detrás de um enorme espelho.

O cirurgião é um personagem que aparenta ser normal mas tem uma vida secreta.  Tão doentio como se poderia esperar de um Almodóvar.

Um erro fatal do passado reúne um renomado cirurgião plástico, uma bela mulher prisioneira, uma adolescente internada num hospital psiquiátrico, um jovem estuprador, e um assaltante fugitivo da polícia.

Presa numa mansão, Ève só existe para saciar a obsessão de Lafargue por vingança.  Impotente diante do colapso da filha, o sofrimento dessa mulher será seu único conforto.

Resignada, Ève se deixa degradar por desconhecidos, sujeita a violências e castigos, inclusive a prostituição com pervertidos e o vício do ópio.  Também é objeto da piedade inusitada de Richard.

Enquanto isso, Vincent vê sua identidade aos poucos se dissolver nas mãos de Lafargue; e Alex elabora o plano de fuga que considera perfeito.

Neste momento do livro, o escritor habilmente coloca a transformação e submissão detalhada dos protagonistas e a solução para o enigma da trama.

Jonquet move as peças desse quebra cabeças de forma magistral, construindo o suspense e o romance, armando a teia para o leitor desavisado.

Ficou explicado, portanto, o título do livro: Tarântula – animal repugnante, lento, cruel e feroz, ávido e imponderável em seus desígnios, escondido num covil onde mantém sua presa sequestrada, numa teia, uma armadilha, à espera da hora certa de devorá-la, com toda calma.

  • personagens do livro:  o cirurgião plástico, Richard Lafargue, Vincent Moreau, Ève, a filha do cirurgião, Viviane, e a empregada, Line
  • personagens do filme: o cirurgião plástico, Roberto Ledgard (Antonio Banderas), Vicente, Vera,   a filha do cirurgião, Norma, e a governanta/mãe, do cirurgião e do ladrão Zeca, Marilia
  • personagens do livro que não existem o filme: o amigo de Vincent, Alex Barny e o o motorista, Roger
  • personagens do filme que não existem no livro: o ladrão brasileiro baiano, Zeca, o colega da equipe de cirurgia de Roberto, Fulgêncio e a assistente da loja da mãe de Vicente, Cristina

trailer do filme La piel que habito:

Thierry Jonquet nasceu em Paris, em 1954 e escreveu mais de 20 romances, morrendo, aos 55 anos, em sua cidade natal.  Este livro, de 1984, foi seu romance mais aclamado pela crítica e público.

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s