Arquivo de março, 2013


Editora: Landscape

A trama só toma um grande fôlego a partir da metade do texto – não fiquem ansiosos!

Quando o idoso Nord Lafferty contrata Kinsey Millhone para ajudar sua filha rebelde, Reba, a ter uma vida honesta, ao sair da prisão, a detetive não tem idéia de onde vai se meter.  A amizade de Kinsey com Reba parece totalmente improvável e é o único senão, nesta obra policial.

O ex-chefe de Reba Lafferty, Alan Beckwith, foi quem a colocou na prisão – então, como é que ela vem se encontrando com ele?  E porque ele está se relacionando sexualmente com ela e com sua melhor amiga que ainda trabalha para Alan?

Uma visita de um antigo amigo do FBI esclarece o mistério (Cheney Phillips) – Beckwith está envolvido em lavagem de dinheiro, drogas, jogo e bebidas e precisa de Reba para executar suas propostas excusas. (mais…)


O_HIPNOTISTA_1317320690PTHE_HYPNOTIST_1306284193PEditora: Intrínseca

Na mitologia grega, o deus Hipnos é um menino alado com sementes de papoula nas mãos, cujo nome significa sono.

Este livro está sendo vendido como semelhante à trilogia Millenium de Stieg Larsson (3 resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/stieg-larsson/), mas a semelhança fica somente no país de origem dos autores – a Suécia.

Para mim, nada se compara a Stieg Larsson no gênero – valem todas as páginas.

OS_HOMENS_QUE_NAO_AMAVAM_AS_MULHERES_1226094702P

stieg 2

stieg 3

Os homens que não amavam as   mulheres

A menina que brincava com fogo

A rainha do Castelo de ar

 Aliás, estou com a sensação de que basta ser um autor sueco para virar um best-seller… não é bem assim.

AURORA_BOREAL_1303270619PDevo informar que, além de Stieg Larsson, entre os escandinavos, tenho o maior apreço pelo norueguês Jo Nesbo (resenhas em breve) e pela também sueca Asa Larsson (resenha de Aurora Boreal, no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/asa-larsson/ ).

De fato, o livro começa bem, e vai legal até o meio, mais ou menos – mas logo vai se arrastando e se complicando e confundindo os leitores, com tramas secundárias conflitantes e com a alternância constante e abrupta dos protagonistas – no final ninguém sabe mais quem é o vilão ou o mocinho.

Bom, o aparente personagem principal é Erick, um hipnotista neurótico, casado com uma mulher mais neurótica do que ele, e pai de um menino doente mental.

O livro começa logo com um triplo homicídio brutal e nos apresenta o ingênuo e infantil detetive Joona Linna.

A estória é tão confusa que tenho dificuldade em descrever. (mais…)


511RH1JBzQL__BO2,204,203,200_PIsitb-sticker-arrow-click,TopRight,35,-76_AA300_SH20_OU01_Editora: Record

É apenas o começo de uma cadeia de ataques violentos e letais, entre os adolescentes de Tranquility…

             Em Bloodstream, assim como em seus thrillers médicos anteriores, uma médica dedicada luta para desvendar as raízes de um violento mistério, antes que este destrua tudo que ela mais ama.

Às margens do Lago Locust, na bucólica cidade de Tranquility, no Maine, a Dra. Claire Elliot tenta abrigar seu filho adolescente, Noah, dos perigos da cidade grande e das lembranças tristes da morte de seu pai.

Mas, juntamente com o inverno, como uma ironia, chegam verdades chocantes que distoam de seus planos: um jovem paciente seu comete um ato de violência aterrador: a professora de biologia da escola local recebe um tiro fatal.

E, como Claire e toda a cidade, logo descobre, é apenas o começo de uma cadeia de ataques violentos e letais, entre os adolescentes de Tranquility, contrariando seu próprio nome.

À medida que a onda de comportamentos violentos se alastra, Claire descobre um terrível segredo: esta não é a primeira vez que isso acontece.  Esses acontecimentos são cíclicos na cidade, e podem ter causas sobrenaturais.

Claire suspeita, então, de que há uma causa biológica para a epidemia.  E ela teme que o belo lago possa esconder um perigo incidioso.  Serão os cogumelos azuis da floresta, ou a misteriosa fosforecência verde do lago, os culpados pela doença dos jovens?

Noah logo se torna incontrolável e perigoso, como os outros. (mais…)


A_MASCARA_DO_FARAO_1248625021PEditora: MacMillan

                        Silverberg traz à vida, um dos fundadores do mundo moderno, o primeiro idealista, o líder de seu povo na doração de um só Deus: Aton

Esse livro infanto-juvenil trata de uma ficção policial acontecida durante uma expedição arqueológica no Egito, que resultou na descoberta do túmulo de Akhenaton ou Amenófis IV.

Importante: A tumba de Akhenaton ainda não foi, realmente, descoberta.

            Eu sei… Robert Silverberg é um escritor de ficção científica… mas ele também escreveu outros gêneros, inclusive o livro “The Rebel Pharaoh”.

O autor tece a trama de um roubo ousado, cometido em meio às atividades arqueológicas e a curiosidade dos turistas.

Silverberg apresenta seus profundos conhecimentos sobre a história do Egito antigo, para contar-nos da descoberta de importantíssima relíquia histórica – a máscara mortuária de Akhenaton.

Do Cairo, até a Núbia, onde arqueólogos de diversas nacionalidades tentam salvar o que resta de um passado glorioso, condenado ao desaparecimento, pelas águas da Represa de Assuã, o leitor poderá seguir Tom e Dave Lloyd em uma viagem que culmina no desaparecimento da máscara do faraó, de sua tumba recém descoberta.

Em A máscara do faraó, Silverberg traz à vida, um dos fundadores do mundo moderno, o primeiro idealista, o líder de seu povo na doração de um só Deus: Aton.

Akhenaton (ou Amenófis IV), foi um faraó da XVIII dinastia, que instituiu uma religião monoteísta entre os egípcios, numa tentativa de retirar o poder político das mãos dos sacerdotes de Amon.  O próprio faraó era o único representante e mediador dessa divindade. Era filho da rainha Tii e de Amenófis III, e pai de Tutankamon.  Foi casado com a formosa Nefertiti, com quem teve 6 filhas. (mais…)


TWISTED_1277419961PEditora: Ballantine Books

Há uma conexão bizarra entre 6 casos ainda não solucionados, cujas vítimas, por fratura de crânio, acontecem no mesmo 28 de junho, todos os anos – data esta que está se aproximando novamente.

A detetive de Hollywood, Petra Connors, já nossa conhecida desde que apareceu na série Alex Delaware, ajudando o detetive Milos Sturgis em “Um coração Frio”, e como protagonista em Billy Straight (resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2011/07/02/billy-straight-jonathan-kellerman-serie-petra-connors-1/ ).billy_straight_1232393276p

Petra Connors é diferente – não somente cérebro, não somente bela – uma mistura de ambos.  Seu processo de dedução é fascinante de acompanhar e sua atuação é uma refrescante mudança de ares do maior protagonista dos livros de Jonathan Kellerman.

Em Twisted, ela é, novamente, o centro da ação.

Num tiroteio brutal em Los Angeles, as quatro vítimas parecem ser aleatórias, porém, uma delas, uma menina com tênis rosa pink, não pode ter sua identidade identificada (Jane Doe, como os americanos gostam de nomear os desconhecidos), e parece ter sido o alvo real da matança.

Petra decide seguir seus instintos e persegue uma possível testemunha, cuja vida está em perigo mortal, enquanto lida com a politicagem da polícia de Los Angeles. (mais…)