O ÚLTIMO ORÁCULO (THE LAST ORACLE) – James Rollins – série Força Sigma 5

Publicado: 2 de março de 2013 em James Rollins
Tags:, , , , , ,

Editora: Harper Collins

Sigma Force

“The greatest blessings granted to mankind come by way of madness, which is a divine gift.” (As maiores bençãos da humanidade vieram através da loucura) – Sócrates

Continuando nossa viagem pelas aventuras da força Sigma, neste 5º volume, o Comandante Gray Pierce, Painter Crowe e Monk (sim – ele está de volta!) vão lidar com bioengenharia, manipulações genéticas, o Oráculo de Delfos, ciganos, Guerra fria, contaminação nuclear, Grécia, Índia, autismo – e de quebra, a Paz Mundial. Enfim, vários elementos que, reunidos, fazem a festa dos amantes da boa literatura de fantasia e aventura, com toques históricos e arqueológicos.

Registro, também, que o livro é um belo exemplar de hardcover, o que mais prazer me dá em lê-lo.

O livro começa com informações sobre o Oráculo de Delfos, na Grécia antiga, que era consultado por Platão, Aristóteles e Ovídeo. Essas profecias foram fundamentais no curso dos acontecimentos da civilização ocidental e os gases alucinógicos que eram utilizados para facilitar o transe das pitonisas, eram reais.

Por mais de mil anos, o Oráculo de Delfos ofereceu enigmáticas profecias a de reis e plebeus. Supplicantes vinham ao Templo de Apolo, nas encostas do monte Parnaso, na Grécia, para fazer perguntas ao oráculo. A pitonisa dizia ter recebido sua sabedoria através da inalação de vapores que se levantavam de um abismo no chão da câmara do oráculo. Ao longo dos séculos, notáveis ​​como Adriano e Creso consultaram o Oráculo, até que o imperador cristão Teodósio I fechou o templo pagão em 393 AD.

Os estudos mais recentes têm mostrado que Delphos está situada sobre duas linhas de fratura geológicas, que se cruzam. A teoria é de que essas falhas poderiam ter produzido um gás que induzia um transe.  Hoje, tudo o que resta do Templo de Apolo são ruínas.

A Força Sigma é apresentada, novamente, através do Comandante Gray Pierce e do Diretor Painter Crowe.

Um sem-teto é assassinado, na rua, nos braços de Pierce – mas, na verdade, trata-se de um professor que investiga determinados padrões mentais, em deficientes neurológicos – uma queima de arquivo relacionada a um programa nuclear secreto, levado avante nos Montes Urais. Sua filha, Dra. Elizabeth Polk, passa a fazer parte da força-tarefa Sigma.

Liz Polk revela que seu pai, que era obcecado por compreender a intuição humana e as percepções extra-sensoriais, passou os últimos anos na Índia, estudando místicos e iogues.

Um crânio, contendo um implante cibernético é encontrado escondido dentro de um artefato no museu e atrai um ataque por homens armados que trabalham para a Defense Intelligence Agency (DIA), uma organização liderada por John Mapplethorpe, com segredos terríveis para se esconder.

Pouco tempo depois, um grupo de ciganos entrega uma criança muito especial. Sasha é um autista savant cuja capacidade de clarividência foi reforçada por um implante cirurgicamente colocado no seu cérebro. É revelado que Sasha é apenas uma das várias crianças superdotadas que foram criadas por uma organização científica russa que roubou algumas crianças ciganas em 1959. As Dras. Lisa Cummings e Kat Bryant lutam para salvar a menina, cujos enigmáticos desenhos sugerem que Mont Kokkalis pode ainda estar vivo.

O talento das crianças autistas envolvidas no projeto russo (Sasha, Pyotr, Konstantin), engloba telepatia, empatia, premonição, clarividência, clariaudiência, habilidades de desenho e pintura (assistam ao filme: Rain Man, com Dustin Hoffman e Tom Cruise). Para maior controle desses poderes extrasensoriais, um implante metálico é colocado em seus crânios, pela cientista russa, Savina Martov, remanescente da KGB, e seu filho Nicolas (que pretende tornar-se líder da nova ordem mundial) – “transcranial magnetic stimulators”. Até mesmo chimpanzés como Marta (quase humanos), são usados nessas experiências.

A crise se agrava quando os líderes mundiais (incluindo o Presidente dos Estados Unidos) se reúnem na Ucrânia para assistir as ruínas nuclear de Chernobyl serem seladas sob um domo de aço maciço. Nicholas Solokov, é um político ambicioso russo, produto de um programa de melhoramento humano, há décadas realizado em segredo em Chelyabinsk 88, um complexo de mineração subterrânea no sul da Rússia dos Montes Urais, onde seus aliados pretendem mudar o mundo, através de mudanças no meio ambiente.

A busca envolve escritas em Sânscrito antigo, deuses hindus, povos Harappan, lendas ciganas e indianas, mapas genéticos, castas indianas dos chamados intocáveis (dalits), templos gregos em ruinas, mudanças no curso da história da humanidade, escombros de usinas nucleares.

Até mesmo a Guilda e Seichan, aparecem ao final da narrativa, antecipando a aproxima aventura da Força Sigma e do comandante Pierce: “The Doomsday Key”.

Monk Kokkalis, para quem leu “A última traição de Judas”, para todos os efeitos, morreu. Mas sua esposa Kat ainda participa da equipe. Porém, nessa altura do livro, descobrimos que ele está vivo, mas desmemoriado; e mantido prisioneiro da Dra. Savina. Um grupo de meninos autistas usados no programa secreto russo, o liberta no intuito de conseguir tirá-los do hospital em que se encontram confinados. Para variar, o intuito maior é salvar o mundo…  Monk acorda com amnésia, e escapa do complexo russo, com três crianças superdotadas e um chimpanzé idoso chamado Marta.  Monk se vê caçado por soldados russos, lobos, e tigres siberianos, através de um deserto, hostil e radioativo.

O grupo de elite pósguerra, envolvido em vários projetos secretos do governo americano, os Jasons, realmente existe.

O projeto Stargate foi um programa real do Instituto de Pesquisas Stanford, iniciado pela CIA.

A manipulação de cérebros, com o uso de substâncias químicas, como o propanolol, é possível. A pesquisa vem dos experimentos do Dr. Josef Mengele, com os ciganos e judeus dos campos de concentração nazistas.

A origem dos ciganos Romani é, realmente, a região do Punjab, na Índia – razão da roda dos chakras, em sua bandeira.

Todos os acontecimentos e equipamentos descritos no passado, presente e futuro das instalações nucleares da antiga União Soviética, são reais – legado de Chernobyl. O interessante é que, logo após a leitura do livro, enquanto ainda estava montando esse histórico, me deparei com uma reportagem na Revista Isto É, de 2/2/2011, exatamente sobre a nova cobertura (sarcófago) para as ruínas da Usina Nuclear de Chernobyl, na atual Ucrânia, cuja explosão, completa, este ano, 25 anos. Com a forma de um hangar de avião, com 150 metros de altura, conterá a radiação (dizem os cientistas) por cerca de um século, com o custo de 2 bilhões de euros, num projeto financiado pela União Européia e pelos países do G8. – bem informado, esse escritor, né?

O desastre de 1986 na usina nuclear de Chernobyl na Ucrânia, continua a ser o pior acidente nuclear da história, mesmo em comparação com a recente catástrofe na Usina Fukushima no Japão. Uma explosão e incêndio no reator n º 4 lançou uma quantidade sem precedentes de material radioativo no ar. A contaminação se espalhou por boa parte da URSS e da Europa. Mais de 300 mil pessoas tiveram que ser realocados, muitos dos quais nunca foram capazes de retornar às suas casas. A comunidade próxima de Pripyat, que outrora ostentava uma população de 49.000 pessoas, tornou-se praticamente uma cidade fantasma da noite para o dia. Acreditem ou não, a região está agora aberta ao turismo.

A radiação do desastre tem sido vinculada a índices de câncer e defeitos de nascimento, mas o número de mortos a longo prazo é difícil de prever.  O esforço para controlar e conter o desastre, e lidar com suas consequências devastadoras, foi absurdamente caro e acredita-se ter contribuído para a eventual queda do império soviético.

E sim, podemos ver cerca de 3 segundos no futuro. Como? Ainda não foi descoberto…

A síndrome de Savant é um distúrbio psíquico no qual a pessoa possui grande habilidade intelectural, aliada a um déficit mental. Apesar da origem do autismo ser, ainda, desconhecida, a fantástica capacidade mental dos autistas, é amplamente conhecida. Ao final do livro, Rollins apresenta uma lista de personalidades que teriam sido autistas: Beethoven, Thomas Edison, Kafka, Mozart, Nietzshe, Einstein, Michelangelo, Newton. “Se o autismo não existisse, a humanidade ainda estaria socializando junto a uma fogueira, na entrada de uma caverna.” Dr. Temple Grandin

O autor, James Rollins, médico veterinário na California, alpinista/espeleólogo/mergulhador por hobby, faz um belíssimo trabalho de pesquisa histórica, científica e política, a cada volume de suas obras literárias.  Neste livro, não é diferente: ele trama seu relato, passando de antigas civilizações a ruínas nucleares, dando, de quebra, mensagens de amor e altruísmo.

James Rollins, nesses vídeos, discute o problema de Chernobyl:

James Rollins, nesses vídeos, discute o autismo:

Tenho necessidade de expressar a minha admiração pelo escritor.  Aventureiro (alpinista, espeleólogo e mergulhador) por hobby, faz um belíssimo trabalho de pesquisa histórica, científica e política, a cada volume de suas obras literárias. Nascido em Chicago, James é um graduado da Universidade de Missouri em Columbia, em 1985, com um doutorado (DVM) em medicina veterinária. Seu trabalho de graduação é focado em biologia evolutiva. Posteriormente, mudou-se para Sacramento, Califórnia, onde exerce a sua profissão como um médico veterinário.

Outras resenhas de livros de James Rollins, aqui no House of Thrillers:  https://houseofthrillers.wordpress.com/category/james-rollins/

Acompanhe o escritor James Rollins: http://www.jamesrollins.com/ Para os interessados – ele responde às mensagens que enviamos – pelo menos, as minhas, tem respondido sempre.

Twitter: @james rollins http://twitter.com/#!/jamesrollins

Grupo de discussão sobre a Força Sigma, no portal Skoob: http://www.skoob.com.br/grupo/100-forca-sigma

Conversa entre a autora do blog, Lili Machado e o escritor James Rollins, no Twitter:

“Please tell me what is the real first one, that was not published here.” – Lili Machado
 “If you are referring to the Sigma series: SandStorm is the prequel to Sigma and Map of Bones is the first of the series.” – James Rollins, em 15 de agosto de 2010
Elogio ao blog House of Thrillers:  That is a great looking blog! I like the background graphic. Nice job too.” – James Rollins, em 2 de maio de 2011
Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s