Arquivo de 30 de março de 2013


Editora: Landscape

A trama só toma um grande fôlego a partir da metade do texto – não fiquem ansiosos!

Quando o idoso Nord Lafferty contrata Kinsey Millhone para ajudar sua filha rebelde, Reba, a ter uma vida honesta, ao sair da prisão, a detetive não tem idéia de onde vai se meter.  A amizade de Kinsey com Reba parece totalmente improvável e é o único senão, nesta obra policial.

O ex-chefe de Reba Lafferty, Alan Beckwith, foi quem a colocou na prisão – então, como é que ela vem se encontrando com ele?  E porque ele está se relacionando sexualmente com ela e com sua melhor amiga que ainda trabalha para Alan?

Uma visita de um antigo amigo do FBI esclarece o mistério (Cheney Phillips) – Beckwith está envolvido em lavagem de dinheiro, drogas, jogo e bebidas e precisa de Reba para executar suas propostas excusas. (mais…)

Anúncios

O_HIPNOTISTA_1317320690PTHE_HYPNOTIST_1306284193PEditora: Intrínseca

Na mitologia grega, o deus Hipnos é um menino alado com sementes de papoula nas mãos, cujo nome significa sono.

Este livro está sendo vendido como semelhante à trilogia Millenium de Stieg Larsson (3 resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/stieg-larsson/), mas a semelhança fica somente no país de origem dos autores – a Suécia.

Para mim, nada se compara a Stieg Larsson no gênero – valem todas as páginas.

OS_HOMENS_QUE_NAO_AMAVAM_AS_MULHERES_1226094702P

stieg 2

stieg 3

Os homens que não amavam as   mulheres

A menina que brincava com fogo

A rainha do Castelo de ar

 Aliás, estou com a sensação de que basta ser um autor sueco para virar um best-seller… não é bem assim.

AURORA_BOREAL_1303270619PDevo informar que, além de Stieg Larsson, entre os escandinavos, tenho o maior apreço pelo norueguês Jo Nesbo (resenhas em breve) e pela também sueca Asa Larsson (resenha de Aurora Boreal, no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/asa-larsson/ ).

De fato, o livro começa bem, e vai legal até o meio, mais ou menos – mas logo vai se arrastando e se complicando e confundindo os leitores, com tramas secundárias conflitantes e com a alternância constante e abrupta dos protagonistas – no final ninguém sabe mais quem é o vilão ou o mocinho.

Bom, o aparente personagem principal é Erick, um hipnotista neurótico, casado com uma mulher mais neurótica do que ele, e pai de um menino doente mental.

O livro começa logo com um triplo homicídio brutal e nos apresenta o ingênuo e infantil detetive Joona Linna.

A estória é tão confusa que tenho dificuldade em descrever. (mais…)