Miracle Cure – Harlan Coben

Publicado: 13 de abril de 2013 em Harlan Coben
Tags:,

51-0ycuHXlL__BO2,204,203,200_PIsitb-sticker-arrow-click,TopRight,35,-76_AA300_SH20_OU01_Editora: Orion

“Se este é o primeiro livro meu que você está lendo, pare imediatamente e pegue outro mais recente.” – Harlan Coben

Prefácio do autor, na edição de 2012 – “Se este é o primeiro livro meu que você está lendo, pare imediatamente e pegue outro mais recente. Tudo bem. Eu espero. Se você insiste em ler este livro, é preciso dizer que foi meu segundo livro, há mais de vinte anos. Gente, o que eu achava que estava fazendo? OK. Ninguém fica parado com emoções, paixões e trabalho.  Isso é bom.” – Harlan Coben

Numa clínica de Manhatan, um médico, Dr. Harvey Riker, tem dedicado sua vida para erradicar uma doença devastadora.

Um por um, seus pacientes tem melhorado.  E um por um, tem sido alvo de um serial killer.

“Só existe uma única cura, mas vários modos de se morrer…”

Harlan Coben aplica neste thriller dos seus primeiros dias, de 1991, com apenas vinte anos, as regras fundamentais do suspense: uma boa quantidade de vilões em potencial, ação constante, uma pitada de conspiração – no caso, para se evitar o desnvolvimento da cura da AIDS.

Quando um dos pesquisadores dessa vacina, depois de descobrir como tornar um HIV positivo em negativo, encontra um homem que o faz escrever um bilhete de suicídio e o atira pela janela de 11 andares. 

Parece suicídio – mas a bela jornalista de televisão Sara Lowell e seu marido, o jogador de basquete da NBA, Michael Silverman, que são seus amigos, pensam o contrário.

Suas suspeitas são confirmadas, quando vários pacientes de uma clínica, incluindo o filho de um senador dos EUA, são assassinados.

Um tele-evangelista, o próprio pai de Sara que está interessado no dinheiro das pesquisas, e o governo americano, parecem dispostos a acabar com a pesquisa da vacina – uma situação que se torna mais complicada quando Michael é diagnosticado com a doença.

O policial Twich Bernstein, homossexual enrustido, acaba por se encontrar face a face com a pessoa responsável pela matança.

A revelação final é a identidade do conspirador maior – uma surpresa!

Este livro levanta variadas questões a cerca das pesquisas médicas e do dinheiro que as financia.

É importante lembrar que foi publicado, pela primeira vez, em 1991, dois meses antes que Magic Johnson anunciasse que tinha AIDS – o que veio a mudar a opinião pública sobre a doença e sobre a forma de contágio.

NAO_CONTE_A_NINGUEM_1310573969MiniPorém, corroborado pela própria opinião de Harlan Coben, é o seu pior trabalho.  Cheia de clichês e com diálogos rasos, a trama é descontrolada.  Miracle Cure é uma lembrança de que os bons escritores precisam de um certo tempo para desenvolver seus talentos.  De fato, passariam mais 10 anos até o best-seller “Tell no one” (Não conte a ninguém – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2011/07/09/desaparecido-para-sempre-gone-for-good-harlan-coben-2/ ), o transformar no superastro da literatura policial.

QUEBRA_DE_CONFIANCA_1317252267PMeu conselho é pular este livro.  Só o leia quando esgotarem as opções de Coben, incluindo a série Myron Bolitar (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/?s=myron+bolitar ).

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s