Arquivo da categoria ‘Lars Kepler’


O_PESADELO_1352323964PTHE_NIGHTMARE_1330981302PO detetive Joona Linna é uma lenda na polícia para consternação de alguns e adoração de outros.

Do casal sueco (Alexander Ahndoril e Alexandra Coelho Ahndoril) que assina sob o pseudônimo de Lars Kepler, autores do romance de estréia, O Hipnotista (resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/lars-kepler/ ), acabei de ler o segundo thriller protagonizado pelo detetive Joona Linna.

O hipnotista

O hipnotista

Linna é uma lenda na polícia para consternação de alguns e adoração de outros.
Com Lars Kepler, aumenta cada vez mais a pilha de sucessos dos novos autores escandinavos, como Jo Nesbo (resenhas em breve), Camilla Läckberg (resenhas em breve), Äsa Larsson (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/asa-larsson/ ), e o favorito Stieg Larsson, é claro (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/stieg-larsson/ !
No início do livro, a ativista Penelope Fernandez aparece na televisão falando sobre o comércio de armas para países do terceiro mundo, onde as guerras são encorajadas.
Penélope e seu namorado Björn logo passam a fugir de um terrível matador de aluguel.
Em Estocolmo, na Suécia, o corpo de uma mulher é descoberto sentado, num barco abandonado – seus pulmões estão cheios de água, mas suas roupas estão secas.
Mais tarde, um homem de alto escalão no governo é encontrado aparentemente enforcado em seu apartamento.
Essas mortes devem ser investigadas como suicido ou assassinato? Somente 4 pessoas sabem a resposta. E somente um homem os quer mortos. O trabalho do detetive Joona Linna é mantê-los vivos tempo bastante para conseguir descobrir a verdade.
A trama também envolve um violinista famoso que é assombrado por memórias do passado e um milionário que se delicia ao transformar em verdade os maiores pesadelos de seus desafetos.
O Contrato Paganini é um contrato para além da morte – você não pode se libertar dele – mesmo um homem que recorra ao suicídio deve entender que seu pior pesadelo se tornará realidade
Deparei-me com uma citação ao Brasil, que sempre me incomoda: “Nem sabemos se trabalha sozinho ou se é parte de uma equipe de assassinos profissionais da Bélgica, do Brasil, da KGB ou do antigo bloco oriental.” – por que sempre o Brasil está ligado a conceitos negativos?
O pesadelo (The Nightmare) é tão bom, que ficou difícil deixá-lo de lado, às vezes, quando eu precisava parar de ler.
Agora é partir para o terceiro livro da série: The fire witness.

Booktrailers:

 

Entrevista com o casal Lars Kepler:

Anúncios

O_HIPNOTISTA_1317320690PTHE_HYPNOTIST_1306284193PEditora: Intrínseca

Na mitologia grega, o deus Hipnos é um menino alado com sementes de papoula nas mãos, cujo nome significa sono.

Este livro está sendo vendido como semelhante à trilogia Millenium de Stieg Larsson (3 resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/stieg-larsson/), mas a semelhança fica somente no país de origem dos autores – a Suécia.

Para mim, nada se compara a Stieg Larsson no gênero – valem todas as páginas.

OS_HOMENS_QUE_NAO_AMAVAM_AS_MULHERES_1226094702P

stieg 2

stieg 3

Os homens que não amavam as   mulheres

A menina que brincava com fogo

A rainha do Castelo de ar

 Aliás, estou com a sensação de que basta ser um autor sueco para virar um best-seller… não é bem assim.

AURORA_BOREAL_1303270619PDevo informar que, além de Stieg Larsson, entre os escandinavos, tenho o maior apreço pelo norueguês Jo Nesbo (resenhas em breve) e pela também sueca Asa Larsson (resenha de Aurora Boreal, no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/asa-larsson/ ).

De fato, o livro começa bem, e vai legal até o meio, mais ou menos – mas logo vai se arrastando e se complicando e confundindo os leitores, com tramas secundárias conflitantes e com a alternância constante e abrupta dos protagonistas – no final ninguém sabe mais quem é o vilão ou o mocinho.

Bom, o aparente personagem principal é Erick, um hipnotista neurótico, casado com uma mulher mais neurótica do que ele, e pai de um menino doente mental.

O livro começa logo com um triplo homicídio brutal e nos apresenta o ingênuo e infantil detetive Joona Linna.

A estória é tão confusa que tenho dificuldade em descrever. (mais…)