Arquivo da categoria ‘Sam Bourne’


51OeSGGIQrL__BO2,204,203,200_PIsitb-sticker-arrow-click,TopRight,35,-76_AA300_SH20_OU01_O_CODIGO_DOS_JUSTOS_1255629831PEditora: Record

“Já li alguma coisa parecida… e vocês?”

Gostei logo do inicio livro – o protagonista Will Monroe, repórter do New York Times,  mora em Spokane, no estado de Washington, mesma cidadezinha onde mora a minha sogra, Vitória.

Bom, vamos ao enredo deste thriller de conspiração religiosa:

O fim do mundo está chegando!

Dois assassinos: um,  nas ruas de Nova Yorque e outro nas florestas de Montana.  Uma série de mortes acontece: da Índia às praias de Cape Town.  Sem aparente conexão, porém os dois tinham um segredo…

A vítima de Nova Yorque era um cafetão morto a facadas, que tinha um coração de ouro (A righteous man – título do livro em inglês).

A bela esposa de Will, Beth, é raptada por homens que parecem ser assassinos sem piedade, e sem motivo.  Como não pode avisar a polícia ele resolve investigar seu paradeiro sozinho.

Com as mortes se sucedendo, o tempo se esvai…

Desesperado, Will segue uma trilha que leva a uma seita hassídica misteriosa de seguidores de uma fé milenar, com sede em Crown Heights, no Brooklyn.  Ele terá de vagar através de múltiplas camadas de misticismo e profecias antigas, descobrindo pistas escondidas na Bíblia, até descobrir um segredo de milênios, do qual o destino da humanidade depende para impedir o Armagedom….

– Já li alguma coisa parecida… e vocês?

Com os membros da seita, Will ouve, pela primeira vez, a lenda judaica dos 36 homens de bem cujos atos permitem que o resto da humanidade sobreviva – e descobre porque todos eles estão sendo mortos.

O_ACERTO_FINAL_1273683875PEste é o primeiro thriller de Sam Bourne, pseudônimo do escritor Jonathan Freedland.  Já lemos, anteriormente, O acerto final – que é muuuuuuuito bom (resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2011/06/25/o-acerto-final-the-final-reckoning-sam-bourne/ ) – parece que ele melhorou muito seu estilo, depois desse primeiro livro.

Este foi um dos thrillers mais fracos e desinteressantes que li nos últimos meses.

As pistas e códigos são bastante chatas – na boa!

Os dizeres, citações e provérbios que alguém  manda por SMS para o celular de Will, são uma coisa horrível de idiotas…

Clichês puros…

Que fim levaram os dizeres cifrados ou códigos encriptografados das boas tramas de sustpense?

Tipo: Pra frente é que se anda, A dúvida é o principio da sabedoria, A felicidade não bate duas vezes à mesma porta, Um amigo em necessidade é um amigo de verdade, Ao vitorioso os despojos, As parências enganam, Diga-me com quem andas e te direi quem és, O grande carvalho brota da pequeia bolota, Uma corrente não é mais forte que elo mais fraco, Os números não mentem jamais…

Tii_cover_PORT menorTodo mundo continua esperando o segundo advento – esperam que seu líder religioso revele a si mesmo, se erga dos mortos e lhes diga que tudo vai ficar bem.  (Se desejar ler mais sobre o tema; leia os 4 últimos capítulos de meu livro: Tii, a saga de uma alma imortal.  (http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1346779068464).

Mais um livro que menciona o Brasil como um destino de sonhos – bons ou ruins.  E neste, um dos alvos do assassino fanático reliogioso vive no Morro de Dona Marta, no Rio de Janeiro.  Pelo menos o escritor descreveu o cenário de uma favela carioca, com tintas bem reais e verdadeiras.

Ôoopa! Até que enfim alguma coisa interessante: a árvore da vida da Cabala.

Pelo menos a protagonista é fã de Vermeer – uma coisa boa ela tem, né?

Interessante: o demônio tzaddik não domestica sua alma animal.  Ele a transforma numa força para o bem.

Até o protagonista tem um comportamento que não combina com seu status de mocinho: enquanto a mulher está sequestrada, ele se volta para a ex-namorada.  Depois, fica se martirizando por isso – e nós, leitores, também.

Ao final do livro, o autor coloca algumas questões que realmente são verdadeiras.  Não são ficção.

  • Os 36 indivíduos cuja virtude sustenta o mundo, qual a imagem do gigante Atlas, é uma tradição judaica.
  • A estória do cafetão que vende seus bens todos para ajudar uma mulher a pagar a fiança do marido preso, aparece  no Talmude palestino e remonta ao século III.
  • A câmara dos segredos da vítima do Haiti, existiu no Templo de Salomão em Jerusalém de 953 a.C. – o ato de doação não deve acarretar glória nem humilhação para os envolvidos.
  • A comunidade hassídica de Crown Heights realmente existe e ainda deplora a perda de seu rabino anos atrás.
  • Por fim a teologia da substituição e o superssionismo não são invenções – segue o link para o verbete da Wikipedia sobre o tema. http://pt.wikipedia.org/wiki/Teologia_da_substitui%C3%A7%C3%A3o .
Anúncios

Editora: Record

O tema deste thriller é real: uma organização clandestina e um segredo de mais de 60 anos: o último grande mistério da Segunda Guerra Mundial.

O escritor Jonathan Freedland, cujo pseudônimo é Sam Bourne, envereda pelos caminhos de um thriller baseado em nosso passado recente.

Tom Byrne há muito tempo que abandonou seus dias de advogado idealista. Agora ele trabalha para qualquer um – desde que lhe paguem bem, incluindo a máfia.

Então, quando seu antigo chefe, Henning Munchau, um agente das Nações Unidas o pede para fazer um trabalho duvidoso, ele aceita – não tem nada a perder.

Um suspeito de ser um homem-bomba terrorista, é morto pela segurança das Nações Unidas – só que ao que parece, ele era apenas um senhor idoso e inofensivo, Gerald Merton, de 77 anos, em visita turística… O trabalho de Tom é acalmar os ânimos da família do homem.

Mas…

Como nem tudo é o que parecer ser… (mais…)