Posts com Tag ‘Andrew Gross’


3o Grau

3o Grau

3RD_DEGREE_1317318974PSe o leitor leu os dois livros anteriores, fica mais fácil de entender os medos e as esquisitices de nossas protagonistas.

Uma das heroínas do Clube das Mulheres Contra o Crime está para morrer.  Qual delas?

A detetive Lindsay Boxer está se exercitando numa rua de São Francisco, quando uma terrível explosão arraz a vizinhança.

Um sobrado pertencente a um magnata da internet explode em chamas, três pessoas morrem, e um recado sinistro assinado por um grupo terrorista é encontrado na cena do crime, voltado para sua próximas vítimas – os milionários e suas famílias.

We have declared war on the agents of greed and corruption in our society. No longer can we sit back and tolerate the powered class, whose only birthright is arrogance, as they enrich themselves on the oppressed, the weak, and the poor.” (Declaramos guerra contra os agentes da ganância e corrupção em nossa sociedade. Já não podemos tolerar a classe poderosa, cujo único direito é a arrogância, à medida que se enriquecem a custa dos oprimidos, os fracos e os pobres.)

Uma onda de violência atravessa a cidade – e parece que seja quem for que esteja por trás disso tudo tem o objetivo de matar alguém a cada três dias.

O pior é que as quatro mulheres que formam o Clube das Mulheres Contra o Crime descobrem que o assassino determinou uma delas como alvo.  A jornalista Cindy Thomas, a assistente da Promotoria Jill Bernhardt, a médica legista Claire Washburn, ou a própria detetive Lindsay Boxer?

Lindsay descobre que uma delas está escondendo um segredo tão perigoso e inacreditável, que pode destruir a todas.  O que escondem as marcas de agressão, nos ombros de Jill?

Se o leitor leu os dois livros anteriores, fica mais fácil de entender os medos e as esquisitices de nossas protagonistas. O melhor dessa série é podermos acompanhar suas vidas particulares.

Enquanto Lindsay se apaixona pelo agente da Unidade de Segurança Nacional Joe Molinari, que trabalha sempre em países em conflito, Jill luta sua batalha conjugal com um marido violento, após perder o primeiro filho no livro anterior.

Pena que o Pastor que estava namorando Cindy, e o estranho pai de Lindsay, que prometiam ser personagens bastante interessantes, simplesmente desaparecem neste livro. Espero que sejam resgatados nos próximos.

1o a morrer

1o a morrer

 

2a Chance

2a Chance

Este é o terceiro livro da série Clube das Mulheres contra o Crime – o primeiro foi 1st to Die (O primeiro a morrer) e o segundo, 2a Chance (2nd Chance) – ambos com resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/?s=women%C2%B4s+murder+club)

A nova parceria com o escritor Andrew Cross é muito mais dinâmica e verossímel. Mas ainda não está no ponto – ainda achei bastante previsível – continuo achando uma série policial chick-lit, que não deve se lida por leitores interessados em thrillers policias consistentes.

Por enquanto ainda prefiro a outra série de Patterson, com o charmoso detetive Alex Cross (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/?s=alex+cross ).

 

Jogos para computador baseados na série:

 

 

 


 

 

Anúncios

2a Chance

2a Chance

2ND_CHANCE_1272315794PContinuo achando uma série policial chick-lit. Mas, vamos em frente – quem sabe melhora?

Quando uma menininha recebe um tiro na porta de uma igreja de São Francisco, a detetive Lindsay Boxer resolve reunir, novamente, o seu grupo de amigas – O Clube das Mulheres Contra o Crime.

Trabalhando com a jornalista Cindy Thomas, com a assistente da Promotoria Jill Bernhardt, e com a médica legista Claire Washburn, Lindsay caça um assassino misterioso.

Lindsay é a protagonista da série, mas entre essas quatro mulheres há uma espécie de simbiose, agora mais bem desenvolvida do que no primeiro livro.

Os métodos pouco ortodoxos de investigação dessas mulheres (rede de contatos, intuição feminina, insights durante e após uma orgia gastronômina e uma noitada de drinks), levam ao inesperado – o assassino pode vir a ser um ex-policial.

Além disso, Lindsay age sempre de uma forma muito irracional, em se tratando de uma policial condecorada do departamento de homicídios – esquece de pedir escolta policial e tem uma estranha tendência a se ferrar em todas as situações.

Porém, nada as prepara para a lógica doentia da escolha de suas vítimas.

A segunda vítima é uma senhora idosa encontrada enforcada – como no caso da menininha – também negra – as duas aparentadas com policiais.

Um símbolo descoberto em ambas as cenas de crime leva até um grupo racista, mas o assassino auto-denominado Chimera ataca novamente, deixando pistas, deliberadamente, e deixando a polícia cada vez mais confusa.

1o a morrer

1o a morrer

Este é o segundo livro da série Clube das Mulheres contra o Crime – o primeiro foi 1st to Die (O primeiro a morrer – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2013/10/19/1o-a-morrer-1st-to-die-james-patterson-serie-womens-murder-club-1/ ).

Achei bastante confuso e chato – previsível, na maioria das vezes – continuo achando uma série policial chick-lit, que não deve se lida por leitores interessados em thrillers policias consistentes.

O que se salva, em minha opinião, é o foco nos assuntos pessoais da detetive Lindsay Boxer – no primeiro livro, ela está lidando com uma doença rara no sangue, neste ela se vê envolvida novamente no relacionamento doentio com seu pai há muito tempo desaparecido.

Acho melhor eu voltar para a outra série de Patterson, com o charmoso detetive Alex Cross (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/?s=alex+cross ).

Gosto dos capítulos curtinhos do escritor.  Fica mais fácil de abandonar o livro quando é necessário, ou quando já estamos irritados com ele.  2 a 3 páginas é o máximo que consigo ler de James Patterson, a cada vez que pego um livro dele.

Mas, vamos em frente – como disse na resenha anterior, quem sabe melhora?

Jogos para computador baseados na série: