Posts com Tag ‘guilda’


Editora: Ballantine Books

Sigma Force

Este foi o meu primeiro e-book comprado e lido no aplicativo do Kindle de meu Androide, sem nenhum problema.

Devo dizer que li o conto no Kindle, em algumas horas, na ante-sala do dentista – apesar de serem poucas páginas – ler num Kindle não é das experiências mais fáceis, embora fascinante.

Pode-se marcar a página onde parou, marcar um texto interessante para comentar, fazer histórico e resenhar depois, compartilhar que você está lendo este livro com os amigos d o Facebook, pesquisar o significado de algum termo na Wikipedia, no Google ou num dicionário.

Pode, também escolher o tamanho da letra e a cor da página para facilitar sua leitura – prefiro em sépia.

Aos que estão desapontados com James Rollins, por publicar este conto como um e-book: você não precisa ter um Kindle para lê-lo.  Você pode baixar um Kindle applet gratuito para seu iPhone, iPad, Android (como é o meu caso) ou Blackberry.  Depois é só entrar na loja da Amazon, que vem dentro do app e comprar os e-books – comprei vários: da Tess Gerritsen, da Karin Slaughter, do Lee Child, e do Dean Koontz – todos contos baratinhos, a 2, e 3 dólares cada.  Mas podem ser comprados livros de 10 dólares também, como o último da Chelsea Cain, Night Season.  Lê-se como num Kindle, porém, na tela do tamanho do aparelho que você tem nas mãos.

Este foi o meu primeiro e-book comprado e lido no aplicativo do Kindle de meu Androide, sem nenhum problema.  Os e-books chegaram para ficar e os contos só ficam economicamente viáveis de serem publicados, atualmente, via e-book.  E James Rollins, um escritor tão aficcionado e atualizado com tecnologia.  Não deixe de ler só porque os tempos estão mudando.  Se eu consegui – você também consegue.  Importante: se estiver na dúvida, faça o download gratuito de uma amostra do livro, primeiro, antes de comprar o livro ou o conto todo.  Além disso – este conto será incluído na edição paperback do The Devil Colony, como bônus. (mais…)

Anúncios

Enviado a mim, pelo próprio autor da série – James Rollins

                      Em matemática, a letra grega Σ (sigma) representa a soma de todas as partes, a unificação de conjuntos díspares num todo, mas, desconhecido para o mundo em geral, é também o emblema de uma organização muito especial. Sigma funciona como um braço militar secreto cujo objetivo primário é obter, proteger ou neutralizar, novas pesquisas e descobertas, potencialmente perigosas.

Em um mundo onde a menor vantagem em tecnologia pode ser a diferença entre a vitória e o desastre, a Força Sigma trabalha para manter a superioridade tecnológica do Estado Unidos da América, a todo custo.

Para cumprir a sua missão, a Sigma emprega ex-agentes das forças especiais, com genialidade de QI, que são escolhidos a dedo, em segredo; e os coloca em rigorosos programas de doutoramento para lhes dar o know-how técnico para funcionar tanto como cérebro e músculos – os cientistas com armas.

A idéia por trás da Sigma foi concebida por um think tank científico formado durante a Guerra Fria. Os líderes em muitos campos, incluindo diversos vencedores do Prêmio Nobel, reuniram-se regularmente para aconselhar os militares dos EUA em questões científicas e inovações táticas. Foi em uma dessas reuniões, que Archibald Polk, um professor de neurologia, sugeriu a formação de uma equipe militarizada de investigadores para atuar como agentes de campo para a DARPA. A idéia de Polk foi implementada e tornada realidade por Sean McKnight, que fundou a Força Sigma e pessoalmente recrutou seus primeiros agentes, incluindo Painter Crowe, que permanece até hoje como seu diretor.

A Sede da Sigma foi originalmente localizada em Arlington, Virgínia, a poucos quilômetros do Pentágono, mas depois mudou-se para um local mais seguro e conveniente: por baixo do Castelo de Smithsonian, no National Mall em Washington, DC.

A vigilância por satélite com é o centro nervoso da Força Sigma. Iluminada apenas por um banco circular de monitores e telas de computador brilhantes, assemelha-se a sala de controle de um submarino nuclear, com a luz ambiente mantida baixa para preservar a visão noturna.

O Alpha Protocol, é uma medida à prova de falhas, que protege segredos da Sigma em caso de um ataque de uma força hostil. Um acelerador gasoso é alimentado para a alimentação de ar, obtendo níveis críticos dentro de quinze minutos, ponto em que o sistema automatizado inflama faíscas ao longo da base, provocando uma tempestade em todos os níveis de comando Sigma.

A Sigma opera sob os auspícios da DARPA, a Defense Advanced Research Projects Agency: um braço de pesquisa e desenvolvimento do Departamento de Defesa. Fundada em 1958 em resposta ao lançamento da União Soviética do Sputnik para o espaço, a DARPA investiga uma ampla gama de domínios, desde a robótica, à indústria aeroespacial, para as defesas de guerra biológica, para o mais recente em inteligência artificial e tecnologia da informação. Seu objetivo: criar e prevenir a surpresa estratégica. Ou, mais claramente, chegar lá primeiro. Site oficial: www.darpa.mil.

Este site não faz nenhuma menção a Força Sigma, que continua a ser um segredo muito bem guardado até mesmo dentro de DARPA. Apenas um punhado de indivíduos altamente colocados estão cientes da existência da Sigma, incluindo o Presidente e o atual diretor da DARPA: Geral Gregory Metcalf.

A Guilda é sombra escura da Sigma e sua nemesis recorrente. Há ainda muito coisa desconhecida, inclusive o verdadeiro nome da organização. A Guilda é apenas um apelido conveniente para uma sociedade secreta cujo nome real (se houver) é conhecida apenas por seus líderes sombrios. Como a Força Sigma, recruta apenas os guerreiros mais inteligentes e engenhosos, mas, ao contrário da Sigma, tem outro critério fundamental: seus soldados precisam ter nenhum escrúpulo em matar ou tortura. “Echelon”, é o esquivo mestre por trás da Guilda, cujos membros tem uma tatuagem enigmática na parte de trás de seus crânios

Até agora, Painter suspeitava que a Guilda era apenas um sindicato internacional para lucrar com a venda de tecnologia roubada. Seus temores se aprofundaram quando recebe evidências de que a Guilda remonta ao nascimento da América e até mesmo antes disso. Painter agora tem motivos para acreditar que, ao invés de ser a descendência mutante da União Soviética, como ele acreditava inicialmente, a Guilda pode realmente ser controlada por um pequeno grupo de famílias aristocráticas que foram acumulando riqueza, poder e influência, ao longo dos séculos ou milênios. E que uma dessas famílias, possivelmente, a última sobrevivente verdadeira, está situada nas profundezas da história americana e da política, tornando-se quase impossível de arrancar.

PERFIS OPERACIONAIS Devido aos riscos e complicações do trabalho, estes dados biográficos estão sujeitos a dramáticas alterações a qualquer momento. – e estão mesmo…

PAINTER CROWE – Diretor da Força Sigma. Especialidades: micro-vigilância e engenharia da computação.

O pai de Painter, Jolon, era um índio Pequot, que casou com uma mulher italiana chamada Isabella, que sofria de depressão. Um casamento infeliz levou a um problema com a bebida, e teve um fim violento, quando, sete anos após o nascimento de Painter, Isabella esfaqueou Jolon até a morte. Com sua mãe no corredor da morte, Painter cresceu em uma série de lares adotivos onde rapidamente aprendeu que era melhor ficar calado e se fingir de invisível. Ambos os pais são agora falecido. – Hummmmmm… isso dá enredo…

Painter se envolveu romanticamente com a Dra. Lisa Cummings, uma vez que compartilharam uma perigosa aventura, há alguns anos, em A Ordem Negra (resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2012/04/14/a-ordem-negra-black-order-james-rollins-serie-forca-sigma-3/ ). Ele assumiu recentemente um interesse paterno em sua sobrinha Quocheets Kai, após desembaraça-la de uma situação perigosa, em The Devil Colony.

 

GRAYSON PIERCE – Comandante. Especialidades: biologia e física.

Seu pai, Jack, era um magnata do petróleo do Texas que perdeu parte de uma perna em um acidente industrial, deixando-o irritado, amargo, e propenso a beber. Sua mãe, Harriet, é uma bióloga professora universitária. Aos dezesseis anos, Gray passou um verão trabalhando em um campo de petróleo no Texas para agradar seu pai. Mas, com o tempo, o temperamento de Jack o expulsou de casa. Ingressou no Exército, mas pegou Corte marcial por golpear a um oficial superior (com razão). Ele passou um ano na prisão, onde estudou química avançada e taoísmo. Gray também passou quatro meses em um mosteiro budista no Nepal. Fascinado pelo princípio taoísta do yin e do yang, ele ainda procura resultados para a harmonia e o equilíbrio. Gray fez um esforço para se reconciliar com seu pai, que agora está sofrendo de Alzheimer. Sua mãe faleceu recentemente.

Gray começou um romance com a tenente Rachel Verona, uma policial italiana que trabalha em Roma, mas as tensões inevitáveis de um caso de amor de longa distância, eventualmente, levou-os ao término do romance. Sua relação com Seichan – assassina enigmática da Guilda, é ainda mais complicado. Ele frequentemente usa um pingente de dragão de prata que ela deixou para ele depois de seu primeiro encontro e ele se tornou seu principal contato na Sigma. Depois de anos de atração mútua e desconfiança, se esta conexão vai durar, não se sabe.

 

MONK KOKKALIS – Sargento (médico). Especialidades: Medicina Legal e Biotecnologia.

Sua característica mais notável é a sua prótese de mão esquerda – uma maravilha da tecnologia avançada DARPA, incorpora o controle direto do nervo periférico através dos pontos de contacto de titânio no pulso. Além de perder a mão, já se acreditou que ele estava morto em uma missão na Indonésia (A nova traição de Judas – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2012/04/21/a-nova-traicao-de-judas-james-rollins-forca-sigma-4/ ).

Só mais tarde descobriu-se que ele tinha sido capturado e usado como cobaia para uma cirurgia cerebral experimental, resultando em amnésia (O último oráculo – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2012/04/21/the-last-oracle-james-rollins-serie-forca-sigma/ ).

Um ano após sua fuga de seus captores, ele estava ansioso para voltar para o campo. O nascimento de sua segunda filha, Harriet, no entanto, forçou-o a reconsiderar suas prioridades – recentemente apresentou sua renúncia por causa de sua família (em The Devil Colony). Não está claro ainda, se ele vai reconsiderar ou se Painter Crowe vai aceitar sua renúncia. Monk é casado com a agente Kathryn Bryant. Os dois começaram a namorar depois de trabalhar juntos em A ordem negra, e se casaram logo após Kat ficou grávida de sua primeira filha, Penelope Anne.

 

KATHRYN BRYANT – Capitã Especialidade: serviços de inteligência

Recrutada pela Sigma devido ao seu avançado conhecimento de micro-vigilância e contra-espionagem. Kat subiu para a posição de segunda em comando de Painter Crowe, lidando com a coordenação das missões, organizando o transporte e outras questões logísticas vitais para os agentes no campo. Kat é casada com o agente Monk Kokkalis, com quem tem têm duas filhas.

 

LISA CUMMINGS – Médica Especialidades: fisiologia humana, ciências marinhas.

Ao contrário da maioria de seus colegas, que foram deliberadamente recrutados e treinados pela Sigma, Lisa se envolveu com a Sigma por acidente. Depois de passar cinco anos a bordo de um navio de pesquisa, estudando os efeitos da alta pressão em sistemas de mergulhadores de águas profundas [como documentado em Deep Fathom]. Ela foi convocada para investigar uma emergência médica misteriosa em um remoto mosteiro budista no Nepal, onde conheceu Painter Crowe (A ordem negra), com quem está romanticamente envolvida até hoje.

 

JOE KOWALSKI Especialidade: demolições.

Kowalski foi trazido a bordo da Sigma após uma operação no Brasil [Kowalski’s in Love – conto integrante do livro Thriller, organizado por Robert Peterson – resumo do conto na resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2012/08/04/james-penneys-new-identity-lee-child-um-conto-de-jack-reacher/ ].

Antes desse incidente, Kowalski tinha servido em um submarino de pesquisa da Marinha, o Sentinela USS Polar, durante uma missão especialmente perigosa para o Ártico [Ice Hunt]. Menos intelectual do que os outros agentes, um marinheiro de coração, ele prefere mais os mares abertos do que os vôos longos. Ele é apreciador de bebidas, doces, charutos, bons sapatos. . . e, ursos de pelúcia, embora ele insista que este último item é para sua namorada. Kowalski está envolvido com Elizabeth Polk, ums antropóloga brilhante que ele encontrou pela primeira vez durante uma operação de Sigma, há alguns anos [O último oráculo].

 

SEICHAN

Uma mulher Eurasiana atraente em seus trinta e poucos anos, a assassina enigmática conhecida apenas como Seichan tem olhos amendoados verdes, salpicado de ouro. Seus traços finos são uma mistura de lábios vietnamitas e europeu, possivelmente francês, com a pele bronzeada. Ela muitas vezes se veste de preto. Sua cor favorita é a prata, como indicado pelo seu gosto em jóias e automóveis. Sua marca é um pingente de prata de dragão semelhante a uma que já foi usado por sua mãe. Às vezes, um aliado, às vezes um adversário, Seichan é um mistério perigoso cuja verdadeira lealdade está sempre em dúvida.

Sua história completa ainda está para vir à luz, mas uma coisa é conhecida: Seichan mal consegue se lembrar de seus pais. Sua memória mais viva: uma mulher chorando sendo arrastado para longe dela por homens em uniformes militares. A identidade de seu pai permanece desconhecida. Criada em um orfanato miserável em Seul, na Coréia, ela sofreu fome, tapas, espancamentos e violações íntimas antes de acabar nas ruas. Ela passou seus anos mais jovens como um adolescente semi-selvagem, correndo nas favelas de Bangkok e os becos de Phnom Penh. Sua sobrevivência nas ruas com vigilância, astúcia e brutalidade de talentos, atraíram a atenção da Guilda, que treinou ela para ser uma assassina.

Seu primeiro encontro com a Sigma aconteceu quando ela entrou em choque com Gray Pierce em um laboratório de doenças infecciosas em Fredericks, Maryland, onde ela estava em uma missão de sabotagem. Seichan atirou em Gray no primeiro encontro, mas mais tarde afirmou saber que ele estava vestindo um terno de armadura corporal líquida, como ela. Pouco tempo depois, seus caminhos se cruzaram novamente durante uma missão que envolveu os ossos roubados dos Magos (O mapa dos ossos – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2013/03/09/o-mapa-dos-ossos-map-of-bones-james-rollins-serie-forca-sigma-2/?preview=true ).

Na época, ela parecia trabalhar como mercenária para a Guilda, jogando contra a Sigma. Levada sob custódia depois, ela fugiu com a ajuda de Gray, mas não antes da Sigma plantsr, cirurgicamente. um dispositivo de monitoramento dentro do seu abdome ( A nova trição de Judas). Sigma rastreou ela durante um ano, esperando que ela iria levá-los aos mais profundos segredos da Guilda. Mas ela descobriu sobre o rastreador e o retirou. Na época, era incerto se ela estava tentando voltar a Guilda ou traí-la, embora Grey queria acreditar que eles estavam no mesmo lado, apesar de seus métodos frequentemente brutais.

Sua busca dos líderes sombrios da Guilda a levou junto às catacumbas de Paris, onde uma estreita ligação com um culto apocalíptico trouxe uma pista enigmática as verdadeiras origens da Guilda [The Skeleton Key – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2011/12/10/the-skeleton-key-james-rollins-short-story-kindle-edition/ ], que mais tarde ela compartilhou com Gray e com a Força Sigma.

Atualmente, Seichan permanece em fuga, perseguido tanto pela Guila quanto pelas agências de inteligência do mundo todo. O Mossad tém ordem de atirar para matar em seu o resto do mundo considera-a como um terrorista procurada e assassina de aluguel. Apenas Sigma a vê como uma agente, embora de lealdade questionável. Uma solitária sobrevivente por natureza, Seichan resistiu à sua atração por Gray Pierce, durante anos, mesmo quando ela, ocasionalmente, brincava e zombava dele. Eles têm salvo a vida um do outro, em inúmeras ocasiões e a dupla se cruza.

Mas que tipo de futuro pode um agente de Sigma e um assassino fugitivo ter?

A ficção se encontra com a realidade quando o aclamado autor de thrillers de aventura, Dr. James Rollins, discute com renomados cientistas, como as profecias do calendário Maia podem tornar-se verdadeiras.  Como o mundo pode terminar?  Muitos acreditam no fim do mundo, mas quando isso vai acontecer?  E como?  James Rollins estuda 10 teorias de como isso poderá acontecer e discute essas possibilidades com cientistas norte-americanos.  Rollins irá convidar outros cientistas mundiais, teóricos e seus próprios leitores, a darem suas opiniões, todas as semanas.  A contagem regressiva já começou…

Know It Now! com James Rollins:

O escritor James Rollins fala sobre a ordem certa para se ler os livros da Força Sigma:

Site oficial de James Rollins no YouTube:

Tenho necessidade de expressar a minha admiração pelo escritor.  Aventureiro (alpinista, espeleólogo e mergulhador) por hobby, faz um belíssimo trabalho de pesquisa histórica, científica e política, a cada volume de suas obras literárias. Nascido em Chicago, James é um graduado da Universidade de Missouri em Columbia, em 1985, com um doutorado em medicina veterinária. Seu trabalho de graduação é focado em biologia evolutiva. Posteriormente, mudou-se para Sacramento, Califórnia, onde exerce a sua profissão como um médico veterinário.

Outras resenhas de livros de James Rollins, aqui no House of Thrillers:  https://houseofthrillers.wordpress.com/category/james-rollins/

Acompanhe o escritor James Rollins: http://www.jamesrollins.com/ Para os interessados – ele responde às mensagens que enviamos – pelo menos, as minhas, tem respondido sempre.

Twitter: @james rollins http://twitter.com/#!/jamesrollins

Grupo de discussão sobre a Força Sigma, no portal Skoob: http://www.skoob.com.br/grupo/100-forca-sigma

Conversa entre a autora do blog, Lili Machado e o escritor James Rollins, no Twitter:

“Please tell me what is the real first one, that was not published here.” – Lili Machado
“If you are referring to the Sigma series: SandStorm is the prequel to Sigma and Map of Bones is the first of the series.” – James Rollins, em 15 de agosto de 2010