Posts com Tag ‘Jonathan Kellerman’


Editora: ARX

Nesse thriller psicológico brilhante, Jonathan Kellerman dá uma volta na questão central de um homicídio.

Quem matou o assassino?

Alguém matou o campeão da eutanásia, o Dr. Eldon Mate – o Dr. Morte – responsável por suicídios assistidos, segundo ele, de forma digna.  O anjo da morte, que abandona os corpos de seus “pacientes”, em quartos de hotéis baratos, para serem encontrados.

Em ironia, o assassino escolhe matá-lo com seu próprio equipamento de eutanásia, usado em sua van – acrescentando alguns toques de requinte.

O caso é levado para o veterano detetive homossexual de Los Angeles, Milo Sturgis – em seguida, para seu amigo, o psicólogo forense, Alex Delaware.

Mas trabalhar nesse caso faz surgir um conflito de interesses para Alex, tão profundo, que ele não consegue nem conversar com Milo.  A mãe de dois dos jovens paciente de Alex, Joanne Doss, foi tanto beneficiária, quanto vítima dos serviços do Dr. Morte, dependendo do ponto de vista, já que sua doença era muito misteriosa. (mais…)


Editora: Mandarim

“Meu lugar é a torre de marfim, detetive. Poupe-me da realidade.” – professor e historiador Philip Seacrest, marido de Hope.

Uma famosa escritora e professora de psicologia, Hope Alice Devane, é encontrada esfaqueada perto de sua casa, em Los Angeles – 3 vezes: no coração, na vagina e nas costas, a altura do rim esquerdo.

Profissional bem sucedida, crítica feroz do machismo e com uma história familiar bem controversa, o caso quase esquecido, passa a ser objeto de investigação do detetive Milo Sturgis (um policial homossexual cheio de contradições), que solicita ao amigo psicoterapeuta e psicólogo forense, Alex Delaware, ajuda e consultoria.

Milo é o único detetive assumidamente gay, na polícia de Los Angeles e que, apesar de sua bem sucedida carreira de 20 anos, nunca foi bem aceito em seu meio. (mais…)


Editora: Arx

Três meses no paraíso com todas as despesas pagas.  Este é um convite que Alex Delaware não pode recusar,  já que sua casa em Los Angeles está sendo reformada.

O psicólogo forense Dr. Alex Delaware encontra terror no coração do paraíso, neste thriller sinistro, do mestre do suspense psicológico e autor de inúmeros best-sellers, Jonathan Kellerman.

O Dr. Woodrow Wilson Moreland, um renomado cientista e rico filantropo que desde o fim da 2ª Guerra Mundial tem vivido na pequena ilha de Aruk, no Pacífico, perto do atol de Bikini, convidou Alex para que o ajudasse a organizar seus arquivos de 40 anos de trabalho, para publicação, com foco nos aspectos psicológicos – um trabalho fácil que deixaria Alex com muito tempo livre para namorar sua companheira, Robin Castagna e pagear seu buldogue Spike.

Rapidamente, entretanto, estranhos hóspedes e assustadores visitantes noturnos, e o próprio Dr. Moreland, diminuem os prazeres das águas azuis e das areias brancas, trazendo à luz, o mal do presente e do passado.

Os casos que Moreland escolhe compartilhar com Alex – um paciente que enlouquece por causa de um ato cruel; um homem que sofreu quarenta anos atrás com envenenamento por radiação após uma explosão nuclear; uma jovem brutalmente assassinada, cujo corpo mutilado e com sinais de canibalismo ritualístico foi encontrado na praia seis meses antes – parecem não se conectar.

Mas, Alex começa a ficar preocupado com o que o cientista está realmente querendo dele, com esse convite.

Alex entra em contato, então, com seu amigo policial, o detetive Milo Sturgis (um policial homossexual cheio de contradições), e começa acreditar que a resposta está escondida em algum lugar da propriedade de Moreland.

Quando ele, finalmente, descobre a verdade, a revelação será mais chocante do que ele poderia imaginar.  E chega muito tarde para deter a onda de violência que ameaça tanto culpados quanto inocentes, na paradisíaca ilha perdida de Aruk.

Mais uma vez, com suas brilhantes caracterizações e narrativa rápida, Jonathan Kellerman redefiniu a fronteira do suspense, numa releitura dos horrores do cotidiano e dos medos interiores, num thriller empolgante do início ao fim.

Jonathan Kellerman

Jonathan Kellerman sempre na lista dos mais vendidos do New York Times, é mestre do thriller psicológico.  Abandonou uma carreira de psicólogo infantil, para formar sua obra em que Alex Delaware exerce o papel de detetive-ajudante de Milos Sturgis.  Depois de alguns anos trabalhando em hospitais de Los Angeles e dando aulas em Universidades, resolveu dividir sua vasta experiência, com a literatura.   “Os escritores de mistério costumam ser conhecidos por criar ou tramas sensacionais ou personagens verossímeis. Kellerman se destaca por fazer as duas coisas. E de maneira magistral.” – USA TodayOutras resenhas de livros de Jonathan Kellerman, aqui no House of Thrillers: 

https://houseofthrillers.wordpress.com/category/jonathan-kellerman/

Para acompanhar a carreira do escritor Jonathan Kellerman: http://www.jonathankellerman.com/

Facebook: www.facebook.com/people/Jonathan-Kellerman/758599878

Grupo de discussão sobre o escritor Jonathan Kellerman, no portal Skoob: http://www.skoob.com.br/grupo/348-thriller-psicologico-uma-analise


When the bough breaks

When the bough breaks

Esta é uma série com mais de 20 volumes – portanto, o melhor a se fazer, é começar a ler na ordem, para não nos perdermos com as tramas secundárias e a vida pessoal dos protagonistas.

No primeiro livro da série Alex Delaware, o Dr. Morton Handler pratica uma estranha forma de psiquiatria. Entre suas especialidades, estão a fraude, a extorção e a manipulação sexual.

Handler paga por seus pecados quando é brutalmente assassinado em seu condomínio de luxo.

A polícia não tem pistas, mas existe uma possível testemunha: a menina de 7 anos, Melody Quinn.

O trabalho do psicólogo infantil, Dr. Alex Delaware, é tentar extrair o terrível segredo escondido na memória de Melody.

Mas à medida que a sombra sinistra na mente da menina começa a tomar forma, Alex descobre que o mistério tem relação com um chocante incidente de seu próprio passado.

Essa conexão é somente o começo, uma parte de uma conspiração de mais de 40 anos.  E por trás dela, há uma maldade inominável, que Alex Delaware tem de desvendar antes que uma nova vítima seja atacada.

O Dr. Alex Delaware parece ter tudo o que precisa e deseja.  Uma casa bonita, uma namorada que o ama, um carro de luxo, e uma aposentadoria aos 30 anos de idade.  Entretanto, ele não está satisfeito com a vida que está vivendo.

É justamente quando seu amigo policial, o detetive Milo Sturgis, pede ajuda num caso envolvendo uma criança testemunha de um caso de homicídio.  E a vida de Alex nunca mais será a mesma…

Milo Sturgis é um policial com um coração de ouro e uma personalidade marcante – além de ser homossexual assumido, apesar de não dar pinta.

Ficamos sabendo também, como Alex conheceu sua companheira, Robin – bela estória de amor.

Esta é uma série muito longa – atualmente tem mais de 20 volumes – portanto, o melhor a se fazer, é começar a ler na ordem, para não nos perdermos com as tramas secundárias e a vida pessoal dos protagonistas. (resenha no blog dos outros livros da série Alex Delaware: https://houseofthrillers.wordpress.com/?s=s%C3%A9rie+alex+delaware )

Finalmente, procurei entender melhor o que o título do livro queria dizer – When the bough breaks (pronuncia-se bow) – bough é o galho de uma árvore e se quebrar, tudo que está suspenso por ele cai junto. – interessante analogia da trama do livro – só lendo até o final para entender, sem ser spoiler.


TWISTED_1277419961PEditora: Ballantine Books

Há uma conexão bizarra entre 6 casos ainda não solucionados, cujas vítimas, por fratura de crânio, acontecem no mesmo 28 de junho, todos os anos – data esta que está se aproximando novamente.

A detetive de Hollywood, Petra Connors, já nossa conhecida desde que apareceu na série Alex Delaware, ajudando o detetive Milos Sturgis em “Um coração Frio”, e como protagonista em Billy Straight (resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2011/07/02/billy-straight-jonathan-kellerman-serie-petra-connors-1/ ).billy_straight_1232393276p

Petra Connors é diferente – não somente cérebro, não somente bela – uma mistura de ambos.  Seu processo de dedução é fascinante de acompanhar e sua atuação é uma refrescante mudança de ares do maior protagonista dos livros de Jonathan Kellerman.

Em Twisted, ela é, novamente, o centro da ação.

Num tiroteio brutal em Los Angeles, as quatro vítimas parecem ser aleatórias, porém, uma delas, uma menina com tênis rosa pink, não pode ter sua identidade identificada (Jane Doe, como os americanos gostam de nomear os desconhecidos), e parece ter sido o alvo real da matança.

Petra decide seguir seus instintos e persegue uma possível testemunha, cuja vida está em perigo mortal, enquanto lida com a politicagem da polícia de Los Angeles. (mais…)