Posts com Tag ‘kindle’


the unremarkable heartO conhecimento chegou para ela como uma verdade já aceita. Ela ia morrer hoje.

A escritora Kari Slaughter é conhecida por suas tramas intrincadas e por sua habilidade em colocar o leitor no meio da cena do crime.
Neste conto exclusivo para o Kindle (ela já lançou vários – resenhas dos livros da escritora, no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/karin-slaughter/ ), June Connor está morrendo de câncer de pulmão e seu ex-marido Richard, recém saído da prisão, está cuidando dela em seu leito de morte.
Ela pensa em como chegou a essa situação, e se lembra de sua filha adolescente Grace, tentando não ficar muito deprimida ou negativa em seus últimos pensamentos – apesar dos eventos desses últimos 21 anos terem sido muito difíceis.
Para piorar, Slaughter deixa o leitor embasbacado quando o marido decide, no último dia de vida de June, contar toda a chocante verdade sobre os acontecimentos que mudaram a vida dela e de sua família.
Estória interessante com trama bem desenvolvida através de uma intensa jornada emocional e final chocante. Nada de subterfúgios ou condescendências com o leitor, somente a verdade nua e crua sobre a vida e as conseqüências das decisões tomadas pelos personagens – este é o estilo Karin Slaughter.
The knowledge came to her as an accepted truth. The sun would rise. The Earth would turn. She would die today. (O conhecimento chegou para ela como uma verdade já aceita. Ela ia morrer hoje.) – June Connor

Anúncios

Editora: Ballantine Books

Uma morte bizarra acontece com um toque sobrenatural.

Neste conto de Tess Gerritsen, sobre a dupla Rizzoli&Isles, oferecido única e especialmente em edição para o Kindle, uma morte bizarra acontece com um toque sobrenatural.
A detetive de homicídios Jane Rizzoli e a doutora Maura Isles, já viram de tudo, em cenas de crimes, mas a morte de Kimberly Rayner pode ser qualificada como sobrehumana, em mais de um ângulo.
Quando o corpo da garota de 17 anos é descoberto perto de um caixão vazio, numa igreja abandonada, onde ela vinha morando já há algum tempo com seu amigo Lucas (e mais alguns morceguinhos…), misteriosas feridas em torno de seu pescoço, sugerem algum tipo de brincadeira.
Lucas Henry, um adolescente pego fuçando a cena do crime, declara gostar muito de sangue – um gosto que ele compartilhava com a desnutrida Kimberly – ambos se consideravam vampiros e sua dieta consistia, basicamente, de sangue de animais e do fornecimento de um amigo que trabalhava num banco de sangue lá perto.
Apesar dos eventos deste acaso acontecerem durante um dos invernos mais frios da história da cidade de Boston, ele dormia num caixão e ela numa tumba – não faziam sexo (somente os vampiros de Crepúsculo fazem sexo e procriam…).  Pálidos e magros, amavam-se, segundo ele.

(mais…)


Editora: Thomas&Mercer

Cada um deles é, realmente, um espinho do outro.

Wayne e Kirk são gêmeos – um a cara do outro.  Mas, de algum modo, eles são diferentes: um é um cristão devoto – o outro, ateu.  Um é virgem – o outro, um pegador.  Cada um tem uma personalidade conflitante com a do irmão.  Wayne é suave e religioso – Kirk é agressivo e violento. 

É Wayne que nos relata a estória.

Mas, apesar de serem opostos intimamente relacionados – como dia e noite, esquerda e direita, antes e depois – eles estão sempre juntos: para trabalhar, brincar, sequestrar e assassinar…

Em se tratando do último caso, o par inseparável de Karin Slaughter está sempre envolvido nesses e outros assuntos podres, naquele que pode vir a ser o conto mais perturbador e inesquecível sobre irmãos gêmeos, que você já leu.

Podia ser uma noite qualquer, e eles podiam ser apenas dois irmãos – mas não são. (mais…)