Posts com Tag ‘Lisbeth Salander’


INFERNO_1364528330PNesse lugar, nessa data, o mundo mudou para sempre”… – e minha opinião sobre Dan Brown também!

                “Com este livro, fico feliz de conduzir os leitores numa jornada profunda pela fronteira misteriosa dos códigos, símbolos e passagens secretas.” – Dan Brown

Esta é a sinopse do livro:

Na Itália, o professor de simbologia de Harvard, Robert Langdon, se envolve com uma das maiores e mais misteriosas peças literárias do mundo: A divina comédia, de Dante Aliguieri.

Com este pano de fundo, Langdon luta contra um terrível adversário, cercado de arte clássica e ciência.  Guiado pelo poema épico de Dante, Inferno (século XIV), Langdom tem de descobrir respostas e decidir em quem confiar, antes que a humanidade seja dizimada.

Vamos, pois, à trama:

Robert Langdon acorda num hospital em Florença, com uma ferida na cabeça e sem memória recente.  Sienna Brooks, a médica que o está assistindo, conta que ele sofreu um atentado a bala e uma concussão cerebral.  Logo, uma atiradora mercenária o encontra no hospital (Vayentha), forçando Sienna a fugir com o professor, para sua casa.

Noomi Rapace como Lisbeth Salander, na 1a versão do filme - eu acho essa caracterização sensacional!

Noomi Rapace como Lisbeth Salander, na 1a versão do filme – eu acho essa caracterização sensacional!

Abre parênteses: Robert Langdon foi atingido por uma vilã deslavadamente parecida com a Lisbeth Salander da série Millenium, do Stieg Larsson (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/stieg-larsson/). Magra? Cabelo espetado?  Motocicleta?  Roupa de couro? OK!!!  Fecha parênteses.

Langdon descobre que carrega um cilindro que possui um símbolo de veneno biológico, e avisa o consulado americano em Florença.  Tanto a atiradora quanto um misterioso exército o encontram.  Então, Langdon começa a desconfiar de seu próprio governo.a

Robert abre o cilindro e descobre um projetor de imagem, altamente moderno, que mostra o quadro de Botticelli: O mapa do inferno, com as palavras “The truth can be glimpsed only through the eyes of death” (A verdade só pode ser vislumbrada através dos olhos da morte).

Sandro_Botticelli_-_La_Carte_de_l'Enfer

E esses olhos são os da máscara mortuária de Dante Aliguieri, pertencente ao bilionário geneticista Bertrand Zobrist, um inimigo de Elizabeth Sinskey, diretora da Organização Mundial de Saúde, que contrata Langdon para descobrir onde está escondido o tal veneno.

Zobrist comete suicídio logo nas primeiras páginas do livro, porém havia contratado uma empresa chamada The Consortium, para proteger seus segredos até a data em que decidira liberar um vírus que contaminaria toda a população mundial, que seria reduzida a 1/3 de seu total, numa tentativa de conter o desenvolvimento exponencial da superpopulação na Terra.  A raça humana, conseqüentemente, seria forçada a uma nova era de autoconhecimento. (mais…)

Anúncios

Editora: Companhia das Letras

A garota com a tatuagem de dragão está de volta, de novo.

Volume final da trilogia Millenium, esta é uma estória explosiva que fecha as portas da série com grande estrondo e que, infelizmente, anuncia que o melhor ainda estava por vir.

O livro termina com sabor de continuação – a tal da irmã gêmea de Salander, Camilla, ainda não deu o ar de sua graça. Nem vai dar, infelizmente, com a morte precoce do escritor Stieg Larsson.

Fiquei sabendo que, na realidade, o planejado por Larsson, para a série era de 10 volumes. O quarto volume chegou a ser parcialmente escrito e há esboços do 5, 6 e 7 e o pai do escritor publicou os 3 primeiros volumes logo após a sua morte, na gana de ganhar os maiores lucros possíveis com o infortúnio.

Entretanto, mesmo com este sabor de inacabada, a trilogia não decepciona e você vai se apaixonar e ficar, como eu, contando nos dedos os dias que faltam para o lançamento no cinema da versão hollywoodiana, com Daniel Craig no papel principal. (mais…)


Editora: Companhia das Letras

A garota com a tatuagem de dragão está de volta

A garota com a tatuagem de dragão está de volta (leiam a minha resenha do “Os homens que não amavam as mulheres”: https://houseofthrillers.wordpress.com/category/stieg-larsson/ ).

Lisbeth Salander, a heroína hacker que eu aprendi a amar, novamente se reúne ao jornalista Mikael Blomkvist, na trilha de um grupo  criminoso.

É, sem dúvida, o melhor da trilogia, que se encerra com “A rainha do castelo de ar”. (mais…)


Editora: Companhia das Letras

No início não me apaixonei…
No início não me apaixonei – estava meio que decepcionada com tanta falação sobre o livro, sobre o autor – mas segui em frente, para ver se engrenava. Cheguei até ao meio do livro e nada – pelo andar da carruagem, já estava pensando em colocar para troca… Cheguei até a parar – pronto, falei – e, depois, eu tentaria voltar, ia ler algo de ritmo mais intenso.
Logo depois, comecei a entender o ritmo do livro – é muito lento – mas talvez seja intencional para forçar o suspense – estou esperando uma reviravolta homérica, ou um segredo revelado – coisas desse tipo.
Acho que o problema, também, são esses nomes de personagens fictícios e de personalidades do mundo político e econômico da Suécia, que não nos passam familiaridade. (mais…)