Posts com Tag ‘Tommy&Tuppence’


Editora: Record

Eu tenho a impressão de que Dame Christie gostou muito de criar essa dupla de detetives amadores. 

Tommy Beresford e Tuppence Cowley, velhos amigos, desde o fim da 1ª Guerra Mundial, montam uma agência de detetives e passam por aventuras, falsas mensagens, um fugitivo sem nome, e terrorismo internacional.

Tudo por causa de uma menina há muito tempo desaparecida, Jane Finn, e que conduz uma pasta com uma ameaça mortal aos Estados Unidos.

Tommy persegue um homem estranho e acaba raptado.  Tuppence, pensando que Tommy estava morto, começa a trabalhar como arrumadeira para uma mulher muito suspeita.

Depois de muita luta, Tommy escapa a tempo de achar a patroa de Tuppence, morta, assassinada.

Eles até encontram a tal menina, também trabalhando como empregada para a patroa de Tuppence, e descobrem que a pessoa em quem eles mais confiavam era uma mente criminosa por trás de terrorismo internacional.

Também no mistério, estão envolvidos Mr. Whittington, que contrata a dupla para procurar Jane Finn; Mr. Carter, um misterioso oficial do governo; Julius Hersheimmer, primo de Jane; e Albert, um jovem que vai continuar a acompanhar Tommy&Tuppence, como amigo.

No final, o governo britânico é salvo, Tommy&Tuppence descobrem que se amam, e a firma deles, Young Adventurers Ltd., é um sucesso.  Além disso, Tommy pede Tuppence em casamento. (mais…)


Editora: Record

                        Normalmente é bom ter um pouco de romance nos livros de Agatha Christie, pois fornece um pouco de alívio ao pesado clima de mistério; mas, nesse caso, ficou um tanto supérfluo.

            Normalmente, Agatha Christie escolhe focar em mistérios, sem se concentrar nos eventos sociais e políticos da época.

Conseqüentemente, seus personagens, às vezes, parecem viver num mundo meio vazio, sem nada acontecer a sua volta, senão o próprio crime relatado.

O que torna M ou N? diferente é seu foco na 2ª Guerra Mundial e sobre o que aconteceu na Inglaterra durante o período.

Tommy e Tuppence Beresford, o casal de detetives  amadores que já conhecemos de longa data (resenhas no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/tag/tommytuppence/ ), desde “O inimigo secreto”, estão vivendo em Londres, com calma e tranquilidade.

Mas…

Sua rotina é interrompida quando Tommy é chamado numa missão secreta para tentar encontrar o agente mais perigoso de Hitler, que estava infiltrado na Iglaterra, planejando um ataque nazista.

É claro que Tuppence se recusa a ser deixada em segundo plano e o segue, ajudando Tommy.

Normalmente é bom ter um pouco de romance nos livros de Agatha Christie, pois fornece um pouco de alívio ao pesado clima de mistério; mas, nesse caso, ficou um tanto supérfluo.

Neste livro, podemos ver a complexidade do dia-a-dia da contraespionagem.

É interessante, também, pensar-se que, apesar de Tommy e Tuppence não serem pessoas reais, haviam, na verdade, pessoas como eles – pessoas comuns com inteligência superior e que eram escolhidas para realizar missões de espionagem perigosas; e que conseguiam sucesso, exatamente porque eram tão comuns – não eram o que o inimigo esperavam dos espiões. (mais…)


Editora: Record

Tommy&Tuppence se divertem adotando os métodos dos famosos detetives da ficção, como Sherlock Holmes, e até mesmo, a própria criação de Christie, Hercule Poirot.

Essa é uma coletânea de contos, publicada em 1929, que reúne Tommy Beresford e Prudence “Tuppence” Cowley, dupla de detetives amadores criada por Agatha Christie em O inimigo secreto.

(The secret adversary – resenha no blog: https://houseofthrillers.wordpress.com/2012/03/24/o-inimigo-secreto-the-secret-adversary-agatha-christie-um-caso-de-tommytuppence/).

Eles agora estão casados e felizes, embora um pouco entediados com a rotina cotidiana.

O desejo por novidade é alcançado quando o agente Mr. Carter faz uma proposta: uma firma de detetives de Londres foi envolvida em espionagem com os russos, e seu dono foi preso – mas as autoridades do governo querem manter a firma funcionando, para rastrear suas atividades ilegais.  Será que Tommy&Tuppence aceitam o trabalho?

Essa é a base para uma série de contos em que Tommy&Tuppence lidam com contratos reais para trabalho como detetives, enquanto mantém contatos para desbaratar os espiões.

Lawrence St. Vincent tem uma namorada que concorda em se casar com ele… mas somente se ele conseguir resolver um enigma.  Pérolas roubadas e alguns assassinatos – sempre com o pano de fundo da espionagem.

Tommy&Tuppence se divertem adotando os métodos dos famosos detetives da ficção, como Sherlock Holmes, e até mesmo, a própria criação de Christie, Hercule Poirot. (mais…)


Editora: Nova Fronteira

Alguém não está gostando muito de sua curiosidade – e se torna letal!

Este livro, certamente, oferece a aventura e o charme que esperamos da dupla de detetives de Agatha Christie, Tommy e Tuppence Beresford, agora mais idosos, e com menos atmosfera de espionagem que caracteriza os seus casos.  O tenente Thomas Beresford e Miss Prudence Cowley buscam aventuras e vivem tropeçando em mistérios.  Na época da 1a Guerra Mundial, Tuppence era enfermeira (assim como Agatha Christie trabalhou, na época da guerra) e Tommy, um oficial do serviço de espionagem, ferido duas vezes (assim como seu ex-marido, Archibald Christie).

Christie explora, neste livro escrito ao final de sua carreira, razões alternativas para os assassinatos, ao contrário da ingenuidade de suas obras iniciais. 

Também é um gênero bem diferente dos casos de Hercule Poirot e Miss Marple, enfatizando a sutileza ao invés da ameaça – lidando com as coisas simples, como meios de se enconder crimes do passado.

A trama apresenta Tuppence interessada numa pintura herdada, recentemente, da tia de Tommy – a pintura de uma casa no campo, perto de uma ponte.

Convencida de que já viu a cena original, ela decide procurar – e consegue.  Mas acaba se metendo numa série de crimes não resolvidos contra crianças, ocorridos na região, muitos anos antes… e alguém não está gostando muito de sua curiosidade – e se torna letal! (mais…)


Editora: Nova Fronteira

Um envenenamento acontecido anos atrás, pode não ter sido acidental, afinal de contas.

Tommy e Tuppence Beresford acabam de se tornar os orgulhosos donos de uma velha casa numa cidade da Inglaterra.  O ardor da juventude já não existe mais – eles estão envelhecendo – mas o casal ainda forma uma dupla “inesperada”.

Junto com a propriedade, eles ganham uma quantidade de tralha antiga, incluindo uma coleção de livros.  Folheando um livro chamado: “A Seta Negra”, Tuppence chega a uma série de letras sublinhadas, aparentemente sem sentido.  Entretanto, quando começa a escrever as letras, aparece uma mensagem perturbadora: M a r y    J o r d a n    n ã o    m o r r e u     de     f o r m a    n a t u r a l.  E, 60 anos após seu assassinato, os inimigos de Mary Jordan ainda estão atentos.

O tenente Thomas Beresford e Miss Prudence Cowley buscam aventuras e vivem tropeçando em mistérios.  Na época da 1a Guerra Mundial, Tuppence era enfermeira (assim como Agatha Christie trabalhou, na época da guerra) e Tommy, um oficial do serviço de espionagem, ferido duas vezes (assim como seu ex-marido, Archibald Christie). (mais…)